Nos últimos anos a área de tecnologia da informação passou a ser um pilar estratégico nas empresas, saindo daquela esfera focada apenas em infraestrutura e operacional para atuar diretamente em decisões importantes nos negócios. Para falar um pouco mais sobre essa mudança, trouxemos algumas perguntas e respostas que fizemos com o Gerente de Tecnologia, Vinícius Silva. Vamos conferir?

1. Há alguns anos, o gestor de TI era mais focado na Infra, certo? Pode falar mais como era essa fase?

 “Há alguns anos as empresas mantinham toda a sua infraestrutura de TI interna, o que demandava a estruturação, manutenção e gestão de mini datacenters ou os famosos CPD’s.  Manter essa infraestrutura demanda tempo e recursos com qualificação ou conhecimento especializado em elétrica, refrigeração, manutenção de servidores, manutenção de rede, nobreaks, rotinas de backup, disaster recovery, licenciamento de software, dentre outros. Com a popularização dos serviços de hospedagem em nuvem, da contratação de softwares como serviço e da locação de equipamentos de TI, esse cenário mudou.” 

2. Quando você percebeu a migração do gestor de TI para a parte mais estratégica da companhia?

 “A área de TI passou a participar mais ativamente da estratégia de negócios assim que ficou claro para as empresas a capacidade de contribuição da área de TI através da adoção das soluções de tecnologia. Muitos gestores de TI passaram a ocupar posições estratégicas, de maneira que pudessem discutir e contribuir com tecnologia nas decisões das empresas.” 

3. Para a companhia, qual a importância desse profissional estar mais envolvido na estratégia e menos na parte operacional?

 “As empresas ganham competitividade. Quando a área de TI deixou de estar diretamente envolvida nas atividades operacionais porque adotou, por exemplo, a contratação de softwares como serviço ou o outsourcing de equipamentos de TI como computadores e impressoras, foi possível, otimizar recursos, rever processos, reduzir custos e é claro, focar no core business da companhia e consequentemente na estratégia do negócio.”

4.  O outsourcing de Tecnologia pode ajudar o gestor a focar mais no que realmente importa? Explique 

“O outsourcing de tecnologia é uma das iniciativas com maiores resultados para as empresas. A otimização de processos permite economizar recursos que seriam investidos para manter uma equipe de TI própria, ou seja, os gestores não precisam se preocupar em manter um profissional com qualificação específica para cada área e tampouco em gerir a compra de equipamentos, a troca de peças, a vida útil, a garantia, o licenciamento do software, para direcionar suas energias no core business.”

5. Quais dicas você pode dar para um melhor planejamento na implementação de novas tecnologias nas empresas? 

“Foque no core business. Conheça os processos de negócio. Implemente o Outsourcing de Tecnologia. Utilize as metodologias de projeto. Crie indicadores de performance.”     

6. E por último, quais dicas você daria para o gestor de TI que ainda está muito envolvido na parte operacional e que virar essa chave?

“Adote o Outsourcing de Tecnologia por etapas. Inicie contratando softwares como serviço e esqueça o esforço com a compra e gestão de licenciamento de software. Adote o outsourcing de impressão e esqueça as demandas de compra e manutenção de scanners e impressoras. Migre para o outsourcing de equipamentos e não se preocupe mais com a gestão de ativos de TI, manutenção de equipamentos, vida útil de peças, serviços em garantia.”

Como você pôde conferir, o departamento de tecnologia se transformou ao longo dos anos e o outsourcing de tecnologia é um dos grandes aliados para que o TI foque na estratégia, além de diversos outros benefícios!

E se você tem interesse em adquirir esses serviços e impulsionar sua empresa através da tecnologia, fale com nossos especialistas!

👉 Veja mais no blog: