As tendências tecnológicas irão trazer muitos benefícios para o setor de varejo. Saiba quais são os principais.

Não é de hoje que, para um varejista ser bem-sucedido, é necessário ficar de olho nas tendências tecnológicas. Nos últimos anos, por conta dos impactos da pandemia, muita coisa mudou e a solução para todos os problemas passa pelo investimento em tecnologia.

Mas esse movimento não é sobre descarregar seu capital em um sistema específico ou tecnologia inovadora única. É preciso dar um tiro certeiro — ou, ao menos, realizar uma tentativa baseada em dados e informações sobre seu negócio e seu público-alvo.

É por isso que é essencial conhecer as principais tendências tecnológicas do varejo. A cada ano, elas mudam e transformam o mercado.

Separamos as 3 principais tendências para você conferir e para ajudar você nos próximos investimentos. Vamos lá?

Por que devo ficar de olho nas próximas tendências tecnológicas? 

Toda empresa de sucesso, hoje, necessita ser vanguarda no que diz respeito às tendências tecnológicas. É necessário adotá-las para tornar seu negócio cada vez mais capaz de atender a um mercado em constante evolução.

No varejo atual, o movimento mais inteligente é conhecer as principais tendências tecnológicas, para saber exatamente quais levar para o seu negócio.

Por quê? O motivo é simples:

As tecnologias são capazes de otimizar sua operação em todos os níveis (operacional e estratégico), ajudando a melhorar seus resultados e cativando de forma mais significativa os seus clientes.

São investimentos variados: tecnologias que se aplicam tanto na sua cadeia de suprimentos, como também no seu ponto de venda. Tudo isso converge de modo a aprimorar suas entregas, melhorar a experiência de compra e atender às necessidades do cliente.

Assim, os varejos podem aproveitar de maior lucratividade, maior potencial de crescimento e menos custos operacionais.

As 3 tendências tecnológicas para o mercado de varejo em 2022

Agora é hora de conferir as principais tendências tecnológicas para o varejo em 2022! Quer saber quais são?

Uma dica: os mais importantes investimentos se concentram na experiência do cliente e redução de custos operacionais — algo cada vez mais urgente para manter as operações no pós-pandemia. Confira!

1# Social commerce

O aumento das compras online chegou para ficar. É claro, as vendas físicas sempre irão existir e vão ser o motor de receita por muitos e muitos anos.

No entanto, não há como esconder-se do fato de que as pessoas passaram a consumir mais pela Internet. O que o seu varejo pode fazer?

Aproveitar esse canal para se converter ao digital!

De acordo com um estudo da PwC, 44% compraram um produto através do smartphone nos últimos 12 meses.

Nesse sentido, investir em social commerce é uma ótima alternativa. Já ouviu falar nesse conceito? Trata-se da possibilidade de realizar compras direto pelas mídias e redes sociais.

Assim, em vez de o usuário clicar em um link que o tira da rede social (ou do conteúdo que está visualizando, como uma live da sua loja, por exemplo), ele pode comprar diretamente do aplicativo.

O objetivo é reduzir a fricção da experiência de compra, simplificando seus passos.

2# Ampliação dos meios de pagamento aceitos

Hoje, seja no varejo físico como online, não há espaço para um ou outro meio de pagamento. É preciso se adequar a todos — ou melhor: todos que o seu cliente utiliza.

A boa notícia é que, cada vez mais, as empresas estão criando meios de pagamento, como os pagamentos digitais, contactless (ou por aproximação) e carteiras digitais.

Essas carteiras digitais são aplicativos vinculados à conta bancária do cliente em seu smartphone ou smart device. Assim, para realizar o pagamento de uma compra, basta aproximar o celular ou smartwatch da maquininha e pronto!

A compra é efetuada com a mesma eficiência do cartão convencional, mas com mais segurança e praticidade.

3# Outsourcing de equipamentos para o ponto de venda

E já que falamos de uma melhor experiência de compra e da redução de custos, sabe uma forma inovadora de conseguir os dois? Com o outsourcing!

Mas espere: a terceirização é capaz de fazer isso?

Vamos lá: outsourcing é um pouco diferente da simples terceirização.

Com a terceirização, você contrata máquinas ou mesmo profissionais, mas sem necessariamente contar com o suporte estratégico por trás. O outsourcing é uma maneira de reduzir custos e agregar expertise e know-how prático a sua operação.

Por exemplo, no varejo, cada vez mais negócios implementam o outsourcing de equipamentos de venda, infraestrutura tecnológica, aluguel de computadores por assinatura e gestão de alguns setores estratégicos.

Isso é suficiente para reduzir seus custos, especialmente relativos ao investimento inicial que uma operação varejista exige.

E aí, gostou do nosso conteúdo? Aqui na Office Total, estamos sempre ligados às tendências tecnológicas, pois o nosso negócio é movido por inovação.

A experiência do nosso cliente está em primeiro lugar — por isso, somos especialistas em soluções e planos de assinatura de outsourcing e tecnologias para vários setores!

E então, que tal seguir aprendendo mais conosco? É só continuar lendo os conteúdos do blog da Office Total!

Iniciar chat
Fale com um especialista!