Se você já quis que fosse real a ideia de colaboradores de uma empresa usarem os seus próprios dispositivos para trabalhar e acessar os recursos da organização, então com certeza irá gostar do conceito do BYOD.

O BOYD é a abreviação do termo Bring Your Own Device, que em tradução livre significa “traga seu próprio dispositivo”, então, ele se trata justamente da ideia de que funcionários trabalhem com os seus notebooks ou computadores pessoais.

Ele se tornou algo palpável de acontecer graças ao serviço de Cloud Computing, pois é por meio dele que os colaboradores conseguem acessar, diretamente de seus dispositivos, os e-mails, arquivos em servidores e base de dados da empresa em que trabalham.

Assim, o BYOD apresenta benefícios tanto para empresas, que reduzem a compra de dispositivos, como para trabalhadores, que têm mais flexibilidade para exercer as suas funções.

Mas como nem tudo são rosas, se esse conceito for mal administrado, alguns problemas podem acontecer.

E para que você conheça esses problemas e saiba como evitá-los, preparamos esse artigo completo sobre BYOD, introduzindo ao seu conceito, vantagens, vulnerabilidades e um passo a passo de como adotá-lo com segurança.

Vem com a gente!

O conceito do BYOD (Bring Your Own Device)

bring your own device

Como adiantamos acima, o BYOD se trata da ideia de colaboradores usarem os seus dispositivos pessoais para trabalhar.

Isso envolve desde notebooks e computadores, até laptops, smartphones e tablets.

E para que a ideia seja concretizada, fica a cargo da empresa facilitar o acesso de colaboradores em relação a seus aplicativos, dados e sistemas, algo geralmente obtido através do serviço de Cloud Computing.

Benefícios do modelo BYOD para empresas

Abaixo, listamos alguns benefícios do modelo BYOD para as empresas. Confira!

Aumento na produtividade

De acordo com pesquisas, os colaboradores de uma empresa podem ser 16% mais produtivos quando usam os seus próprios dispositivos.

E vamos combinar, aumento de produtividade é bom em qualquer nível, não é mesmo?

E essa subida no alto astral da produtividade acontece porque os colaboradores já estão familiarizados com as suas máquinas, ficando assim mais confortáveis para trabalhar.

Flexibilidade

O trabalho remoto se tornou mais conhecido e aceito no período da pandemia, mostrando que veio para ficar.

Nesse momento, algumas empresas e os seus colaboradores se tornaram, mesmo sem saberem, adeptos do modelo BYOD.

Isso porque diversas pessoas passaram a usar os seus próprios dispositivos para cumprir suas funções e tiveram facilidade em trabalhar remotamente graças aos serviços de nuvem.

Nos últimos tempos, essa possibilidade ainda se torna palpável, afinal, adotando o BYOD nas empresas, os colaboradores podem trabalhar de onde quiserem, dando flexibilidade e permitindo que as organizações economizem com espaços de trabalho.

Diminuição de gastos em hardware

Quando a sua empresa permite que os colaboradores levem os seus próprios dispositivos, há um custo zero com hardwares.

Há, também, o benefício de que os colaboradores que são fãs de tecnologia geralmente têm os melhores dispositivos do mercado e os levam para dentro da empresa.

Assim, a sua área de TI não precisa abrir o caixa para comprá-los, nem para fazer as suas manutenções ou substituições.

Quais as vulnerabilidades e riscos do BYOD?

Como nós falamos na introdução deste artigo, nem tudo são rosas com o BYOD se você não souber administrá-lo bem. E aqui, te mostramos algumas vulnerabilidades e riscos desse modelo. Confira abaixo.

Shadow IT

Chamamos de shadow it as condutas não oficiais, desconhecidas e não autorizadas pela gestão de TI de uma organização.

Neste sentido, trata-se de quando um colaborador ou um setor aderem a um software ou dispositivo sem o conhecimento, autorização e monitoramento da equipe de TI.

O lado negativo dessa prática é que, no caminho dessa adesão de um novo software ou dispositivo, o colaborador pula a parte em que é necessário entrar em contato com o setor de TI para garantir se essa ferramenta é ideal e segura para a empresa.

Dispositivos perdidos ou roubados

Outro grande risco do BYOD diz respeito à perda ou roubo de dispositivos dos colaboradores, podendo resultar em uma grande violação de dados do negócio.

Vamos supor que o seu colaborador armazene senhas, tanto pessoais como cooperativas, em um aplicativo que não é seguro.

Assim, quando ele perde o seu dispositivo, uma pessoa mal intencionada pode acessar facilmente todas as informações da empresa e causar uma grande catástrofe aos negócios.

Roubo de dados

Não é segredo para ninguém que os cibercriminosos estão sempre buscando maneiras de roubar dados corporativos valiosos.

E os dispositivos pessoais dos colaboradores podem ser uma ótima porta de entrada para isso, caso eles sejam gerenciados inadequadamente.

Malware

Quando um colaborador não é cuidadoso ao distinguir dados da empresa que são valiosos e dados para fins pessoais, pode haver falhas graves de segurança.

Por exemplo, ele usa o seu dispositivo pessoal para baixar arquivos, aplicativos, PDFs e jogos e um deles pode carregar um malware oculto.

Esse malware, por sua vez, pode ser passado para a rede da organização quando ele fizer seu login, colocando todos os dados e informações da organização em risco.

4 passos para adotar o BYOD com segurança

byod segurança da informação

Após conhecer alguns riscos e vulnerabilidades do BYOD, chegou o momento de saber como adotá-lo com segurança ao seu negócio. Vem com a gente descobrir!

1. Defina uma política de segurança

Se você quer autorizar os seus colaboradores a levarem os seus próprios dispositivos para trabalharem, sejam laptops, smartphones ou tablets, é fundamental ter uma política de segurança do BYOD.

Nessa política, em primeiro lugar, você deve especificar quais os tipos de dispositivos são permitidos.

Depois, é essencial que você defina uma política de senhas, pois isso permite que se controle os acessos às redes corporativas e que as senhas sejam renovadas com frequência, aumentando a proteção das informações que eles guardam em seus dispositivos.

Outro passo fundamental é criar uma política de privacidade, em que você deixa claro quais serão as punições que os colaboradores podem sofrer caso vazem dados que pertencem ao negócio.

É importante que sua política de segurança do BYOD também especifique em quais casos a organização pode alterar o dispositivo, fazendo, por exemplo, limpezas e atualizações, caso ache necessário.

Por fim, mas não menos importante, você deve estabelecer um tópico sobre demissões, deixando claro o que ocorre quando um funcionário não fizer mais parte da empresa e como ele deverá retirar os acessos de dados de seu dispositivo.

É fundamental que esse ponto crie normas para que as informações sejam deletadas, até mesmo de backups, pois assim a empresa não corre nenhum risco.

2. Eduque colaboradores quanto às boas práticas

Com a sua política de segurança do BYOD em vigor, não ignore o fato de que os seus colaboradores precisam de instruções para colocarem tudo em prática da melhor maneira possível.

E isso só é obtido por meio da educação contínua sobre o uso correto dos dispositivos, focando no quanto isso é fundamental para a segurança deles e do negócio.

Se essa ideia for bem comunicada e distribuída, você verá o BYOD fluir sem problemas, de forma eficaz e com a produtividade de todos funcionários em alta.

3. Use softwares de gestão de dispositivos móveis (MDM)

A sigla MDM vem do termo Mobile Device Management, que em tradução livre significa “Gestão de Dispositivos Móveis”.

Ou seja, se trata de uma estratégia de empresas para gerenciar celulares, tablets, notebooks e aparelhos semelhantes a estes.

Essas estratégias são sempre voltadas a manter tais aparelhos em condições ideais e seguros de riscos que exponham dados corporativos.

Um exemplo de MDM na prática é o uso de rastreador nos equipamentos, mostrando a geolocalização em tempo real, ou também a atualização de aplicativos e envio de arquivos de forma remota.

4. Ative autenticação 2FA em contas corporativas

Se você usa o Facebook, já viu que a rede social recentemente adotou a autenticação de dois fatores, também conhecida como 2FA, então, provavelmente já saiba como ela funciona na prática.

Mas se você não é muito fã da rede social e não está por dentro do conceito do 2FA, a gente te explica!

A autenticação 2FA se trata de uma camada extra de proteção para acessar contas online.

Isso acontece exigindo que o usuário coloque uma segunda forma de confirmar a sua identificação, depois de preencher o login e senha para acessar uma conta, plataforma, aplicativo ou sistema.

No Facebook, por exemplo, você faz o seu login e, antes de entrar na conta, ele envia um código secreto para o seu celular ou e-mail, para que você o insira na rede social, liberando assim o login.

As três principais verificações de dois fatores que você pode adotar ao implementar o BYOD em sua empresa são:

  • biometria por impressão digital, retina, voz ou rosto;
  • senhas e PINs que são enviados por push, e-mail ou voz;
  • resposta de uma pergunta de segurança;
  • dispositivos físicos, como token USB ou cartão.

Além do mais, você pode combinar essas autenticações ou usá-las sozinhas.

Soluções de infraestrutura para a sua equipe com a Office Total

Como você viu até agora, o BYOD é uma tendência com grande potencial para organizações, mas que precisa ser analisada com cuidado.

Afinal, mesmo possibilitando o aumento de produtividade dos colaboradores, adotá-la também implica em correr grandes riscos que podem causar impactos ao seu negócio.

E todos esses riscos estão ligados, principalmente, à segurança de seus dados e informações sigilosas, por isso, as estratégias de proteção devem ser muito bem estruturadas e disseminadas, para que sejam adotadas e cumpram as suas funções.

E nós, da Office Total, sabemos que cada empresa tem suas necessidades referente a equipamentos e segurança, assim, nossa missão por aqui é fornecer a você e os seus colaboradores as melhores tecnologias do mercado para alugar.

Com essa prática, assim como o BYOD, você pode aumentar a produtividade de seus colaboradores, além de garantir a proteção dos dados de sua empresa.

Conheça já as nossas soluções completas de infraestrutura de TI.

Iniciar chat
Fale com um especialista!