A adesão de uma TI verde permite que a área de tecnologia da informação adote práticas que diminuam o seu impacto no meio ambiente.

Isso porque esse setor costuma ser apontado como vilão da sustentabilidade, então, se torna praticamente uma obrigação mudar esse cenário na prática.

Afinal, de nada adianta os avanços tecnológicos tornarem a vida em sociedade mais prática e seguir contribuindo com problemas para nossa natureza.

E a TI verde entra em cena justamente para diminuir o consumo de energia, exigir que o descarte de materiais tecnológicos seja feito de maneira correta e para propor que máquinas antigas sejam deixadas de lado.

Para conhecer essas e outras diversas práticas de TI verde, siga a leitura deste artigo e saiba como as implementar em sua empresa.

O que é a TI verde?

A TI verde diz respeito à reunião de estratégias focadas em minimizar os efeitos da tecnologia no meio ambiente.

Essas estratégias, ao serem adotadas por uma empresa, podem evitar desperdícios de recursos com equipamentos, softwares e energia elétrica.

E embora o principal benefício da TI verde seja preservar o meio ambiente, ela reflete diretamente em outras vantagens para a empresa, como reduzindo custos e tornando o ambiente tecnológico mais seguro.

É importante para as organizações se manterem atentas à TI verde, pois o setor tecnológico já é conhecido por causar danos ambientais, então, essas práticas devem acometer principalmente as empresas que o foco do processo é a produção de TI.

Para entender como a TI verde vai além da economia de energia e envolve toda cadeia produtiva de uma organização, desde a extração de materiais até o descarte, apresentamos a seguir algumas abordagens e níveis de implementação dessa modalidade.

Abordagem e níveis de implementação da TI verde

ti verde exemplos

Há três níveis em que as práticas de TI verde podem ser divididas. Confira a seguir quais são elas.

Incrementação tática

São denominadas incrementações táticas algumas medidas de TI verde que não geram custos às empresas.

Ou seja, elas não mexem na infraestrutura da TI e nem nas políticas do negócio, somente adota padrões que reduzem os gastos na área, como:

  • Desligar os equipamentos quando não estão sendo usados;
  • Monitorar automaticamente a energia disponível nas máquinas;
  • Otimizar temperaturas das salas;
  • Usar lâmpadas fluorescentes.

Estratégico

Essa prática de TI verde parte da convocação de uma auditoria referente à infraestrutura de TI e seu vínculo com a sustentabilidade.

Aqui, além da precaução com as medidas de gastos de TI, todas as medidas empregadas levam em consideração o marketing da marca.

Como exemplo, podemos citar a adaptação para uma nova infraestrutura de rede elétrica, com foco em sistemas que consomem menos eletricidade.

Deep IT

Neste modelo, é incorporado um parque tecnológico em uma organização com o intuito de aumentar o desempenho com cada vez menos gastos elétricos.

Seu custo é muito maior que as duas outras práticas que citamos.

Um exemplo dessa modalidade é aderir a um projeto de sistema de iluminação, refrigeração e disposição de máquinas em um local, usando como base as práticas de incrementação tática e estratégicas.

Qual a importância da sustentabilidade no TI?

A importância de uma organização adotar a TI verde vai desde o aumento de sua relevância no mercado até compromissos assumidos com o meio ambiente.

Abaixo, entenda melhor os dois casos e como essa prática é fundamental.

Posicionamento de mercado

Uma gestão empresarial sustentável define quais as ações e as iniciativas que a empresa irá tomar considerando a ética e o respeito ambiental.

As medidas tomadas irão promover e fortalecer a organização, além de dar exemplo a todos que estão envolvidos nela: clientes, colaboradores, parceiros e stakeholders.

Todos esses são levados a mudar seus hábitos também, logo, inicia-se um movimento social em prol da conscientização do meio ambiente a disseminação das práticas adotadas pela organização.

Dessa forma, a marca irá ocupar um lugar na mente de todos os envolvidos como uma organização reconhecida por ser sustentável dentro do mercado em que atua. 

Reforça o compromisso com o ESG

A sigla ESG significa Environmental, Social and Governance, em português: meio ambiente, social e governança.

Ela se define como um conjunto de práticas que determinam as ações de uma empresa que são relacionadas ao desenvolvimento social, sustentável e com boas políticas de governança

Aqui, uma TI verde é capaz de reforçar os compromissos ambientais da ESG, diminuindo os impactos da área na natureza, como a menor emissão de carbono e poluição do ar.

Redução de custos

As práticas de incrementação tática, estratégicas e Deep IT, quando aplicadas a TI verde, permitem a redução de custos com energia elétrica, por exemplo.

Na prática, isso é feito das seguintes formas:

  • Aderindo a uma intranet intuitiva, diminuindo gastos com impressões e diminuindo o desmatamento;
  • Migrando serviços para nuvem e evitando a compra de equipamentos e novos recursos;
  • Comprando máquinas que consomem menos energia e as usando com consciência;
  • Fazendo a manutenção constante de novas máquinas para aumentar seu ciclo de vida;
  • Desligando equipamentos quando não estiverem sendo usados;
  • Automatizando equipamentos, como o ar condicionado;
  • Reaproveitado os papéis que são usados.

Medidas efetivas para tornar o seu TI mais sustentável

o que é ti verde

Agora que você já sabe que a TI verde reflete em posicionamento de mercado, reduz custos e reforça compromissos, conheça algumas medidas para tomar que são efetivas e tornarão seu setor mais sustentável.

Digitalização de documentos

A digitalização de documentos faz com que documentos em papel sejam menos gerados, refletindo na diminuição do consumo de celulose e diminuindo gastos.

Além do mais, essa prática permite que o ambiente de trabalho fique mais organizado, diminuindo a lotação de armários, mesas e gavetas com os papéis que são guardados nelas.

Aqui, a opção é manter um software adequado para manter todos esses documentos que eram impressos e encerrar os gastos com compras e mais compras de pacotes de papéis.

Essa prática irá garantir mais segurança aos documentos da organização, afinal, há diversos riscos de manter arquivos físicos.

Eles podem, por exemplo, serem roubados e estragados, seja os molhando ou embolorando depois de muito tempo guardados.

Ao serem digitalizados, eles podem ser acessados apenas por pessoas autorizadas e se manterem na nuvem, impedindo qualquer perda em caso de pane nos sistemas.

Adoção de modelos de trabalho remotos

A adoção de trabalho remoto é uma medida sustentável efetiva que foi comprovada durante o período de pandemia da Covid-19.

Durante os primeiros quatro meses de 2020, em que o mundo se viu obrigado a iniciar o isolamento, 1 bilhão de toneladas a menos de dióxido de carbono (CO2) foram emitidas na atmosfera.

Somente em abril de 2020, no auge da quarentena, as emissões diárias de CO2 foram reduzidas em 17% no mundo todo, segundo estudo publicado na revista Nature Climate Change.

No Brasil, essa queda foi de 25,2% entre março e abril. Mas quando houve flexibilização do isolamento, os números aumentaram e a queda se manteve em 8%.

O trabalho home office tem papel fundamental nessas diminuições, pois com 46% das empresas colocando seus funcionários nessa modalidade de trabalho, a circulação de carros, ônibus e motos chegou diminuí também, levando a queda de 43% das emissões de carbono em todo o mundo.

Aumente o ciclo de vida dos equipamentos

Fazer substituições de equipamentos tecnológicos toda vez que um novo equipamento é fabricado certamente não é a melhor opção para o caixa da empresa e muito menos para o meio ambiente.

Sem dúvidas investir em máquinas mais recentes pode ajudar o fluxo de trabalho e a diminuição de gastos com energia, mas é preciso pensar além.

E quando falamos em pensar além, é sobre aumentar o ciclo de vida dos equipamentos que se tem em mãos no momento.

Isso pode ser feito de diversas maneiras, mas principalmente fazendo a manutenção dos computadores.

Inserir as manutenções no planejamento do setor de TI prolonga a vida útil dos equipamentos prevenindo danos e gastos com despesas indesejáveis, como a compra corriqueira de novas máquinas.

As manutenções podem ser preventivas e corretivas. Para entender melhor cada uma delas e como tornar cada manutenção efetiva, você pode ler nosso artigo completo sobre o tema clicando aqui.

Troca de equipamentos por novos mais eficientes

Como falamos acima, máquinas mais modernas diminuem gastos com eletricidade.

Isso porque equipamentos antigos costumam gerar mais calor e ter tolerâncias físicas menores do que os novos.

E os processadores e componentes de máquinas mais recentes costumam vir com servidores, switches e racks mais eficientes nesse aspecto.

Nesta fase de troca de equipamentos, lembre-se de reciclar o hardware antigo. Essa prática irá evitar que alguns materiais de equipamentos mais velhos acabem em aterros sanitários.

Como o outsourcing auxilia a TI verde?

Práticas sustentáveis também envolvem serviços que são benéficos ao meio ambiente, como o outsourcing.

Esse modelo de serviço oferece aos negócios uma infraestrutura sob demanda, permitindo que equipamentos sejam otimizados e os gastos com energias sejam reduzidos, além de diminuir os impactos com o descarte de materiais antigos.

Nós, da Office Total, por exemplo, trabalhamos há 26 anos considerando práticas de preservação ao meio ambiente, focando em políticas favoráveis à natureza.

Um exemplo disso é que nossos principais fornecedores são certificados dentro das normas ambientais mais exigentes.

Nossos fabricantes também produzem tecnologias modernas e inovadoras, com foco em reduzir o consumo de energia.

Para saber mais sobre as práticas sustentáveis de nossa empresa e nosso serviço de outsourcing, você pode clicar aqui.

Iniciar chat
Fale com um especialista!