A melhor forma de resolver um problema é sabendo tudo sobre ele, concorda? E ao medir o MTBF, você consegue várias informações sobre uma falha e como diminuir o seu impacto.

Isso porque ao fazer uma análise de MTBF, a sua equipe de manutenção é capaz de reduzir o tempo de inatividade, economizar dinheiro e retomar os processos mais rápido.

Quer entender mais sobre o que é esse indicador de desempenho de TI, como calculá-lo e como tomar decisões com base nele?

Então, vem com a gente que te explicaremos tudo isso e mais um pouco!

O que é MTBF?

O MTBF é um indicador de desempenho de TI que mede o tempo médio entre falhas. A sigla vem justamente dessa abreviação em inglês: Mean Time Between Failures.

Há mais de 60 anos as empresas usam essa métrica para avaliar qual é a eficiência de seus processos operacionais, seja de manutenção ou produção.

Para isso, ela indica qual é o tempo médio entre as falhas de um equipamento, mensurando qual é a sua confiabilidade.

Qual a função do MTBF?

A função do MTBF é indicar qual é o tempo médio entre falhas de um equipamento, para definir a frequência ideal de inspeções e manutenções preventivas.

Desta forma, com esse indicador, o seu planejamento e controle de manutenção é feito da melhor maneira possível.

Por isso é importante saber que quanto maior o tempo médio entre falhas, melhor, pois isso indica que seus equipamentos demoram mais para apresentar defeitos.

Então, quando isso ocorre, a sua manutenção está de parabéns, pois ela chegou a uma frequência maior de disponibilidade de seu equipamento.

Mas é preciso prestar atenção no fato de que o MTBF faz a métrica somente da confiabilidade de um sistema ou equipamento, se o objetivo é medir a eficiência da equipe de manutenção ao longo do reparo, é preciso usar outro indicador.

Nesse caso, o indicador é o MTTR, que em inglês significa “mean time to repair”, ou seja, tempo médio para reparar.

Embora seja muito confundido com o tempo médio de reparo, o tempo médio para reparar é bem diferente! Siga  com a gente que na sequência te explicaremos  suas distinções.

Qual a diferença entre MTBF e MTTR?

MTBF e MTTR

Tanto o MTBF quanto o MTTR são usados há tempos pela indústria e ajudam empresas a terem base para tomar decisões.

Ambos auxiliam as organizações a compreenderem melhor os seus processos de manutenção e ter em mente quais ajustes são necessários e os próximos ativos que irão precisar de reparo.

Como você viu até agora, o tempo médio entre falhas ajuda na definição da frequência ideal de inspeções e manutenções preventivas.

Já o MTTR mede apenas o tempo médio PARA reparo, ou seja, aponta qual seria o tempo médio que deveria ser esperado de um conserto depois da falha ter acontecido.

Esse tempo que ele mede envolve a notificação da falha, o diagnóstico do equipamento, a montagem, o conserto em si e os testes para colocar a máquina na ativa novamente.

Então, podemos dizer que de maneira geral ele mede a capacidade da equipe de manutenção com base no tempo que eles demoram para fazer uma máquina voltar a funcionar.

Ficou interessado em saber como medir o MTTR? Então anote já a fórmula:

  • MTTR = (tempo de parada) / (quantidade de paradas)

Compreendendo o que é o tempo médio para reparo, fica mais fácil entender qual a sua diferença para o tempo médio entre falhas.

O foco do MTBF está em medir o quão confiável é um equipamento ou sistema, para que a máquina fique o maior tempo possível sem defeitos. 

Enquanto isso, o MTTR foca no reparo desse equipamento ou sistema, analisando a eficiência do time de manutenção, pois quanto mais rápidos eles forem, menor será o tempo de parada e maior será a disponibilidade da máquina para uso.

Qual a importância do MTBF para as empresas?

o MTBF é importante para empresas porque as ajuda a entender com mais clareza quais equipamentos e sistemas precisam de manutenção.

Afinal de contas, com esse indicador é possível saber o nível de produtividade de uma máquina para a empresa, que quanto maior for o MTBF, melhor.

Isso porque esse número alto indica que o equipamento consegue operar por um bom tempo sem apresentar defeitos, mantendo a produtividade da empresa em alta.

Para os times de TI, o tempo médio entre falhas é extremamente importante, pois é com base nele que os responsáveis conseguem tomar atitudes preventivas e evitar prejuízos.

Vantagens em utilizar o MTBF

As vantagens do indicador de tempo médio entre falhas cercam desde às metas do negócio, manutenções, até processos e credibilidade. Abaixo, entenda melhor como tudo isso acontece!

Clareza ao estabelecer metas

O indicador de tempo médio entre falhas ajuda o setor de TI a estabelecer metas que ajudam a evitar prejuízos nas empresas.

Isso porque, com base nesse indicador, é possível saber em que época do ano um equipamento fica mais sobrecarregado e com chances de apresentar falhas.

Assim, os profissionais de TI dão mais atenção a ele nessa fase e conseguem reorganizar a demanda de trabalho de outros colaboradores que dependem dessa máquina.

Manutenção preventiva

Uma TI bem preparada age antes de uma falha ocorrer, prevenindo e evitando que ela chegue em um estado que pare completamente o equipamento.

E com o indicador de tempo médio entre falhas, isso é possível, pois suas métricas deixam mais claro quando cada máquina ou sistema precisa de uma revisão ou ajuste antes que a falha comece a aparecer.

Controle de processos e de qualidade

O MTBF apresenta dados que ajudam a entender:

  • quais os equipamentos da empresa mais apresentam falhas;
  • quais são os períodos mais rigorosos de trabalho para um determinado setor;
  • quando as manutenções preventivas devem ser feitas.

Tudo isso auxilia no controle de processos e de qualidade, pois notando quais são os padrões em ativos que mais apresentam falhas, é possível direcionar os investimentos para outras marcas, que podem ser muito melhores.

Credibilidade

A credibilidade no time de TI ocorre com esse indicador por conta da agilidade e eficiência que eles mostram com os seus serviços.

Podemos dizer que o resultado de estabelecimento de metas, manutenções preventivas, controle de processos e de qualidade refletem diretamente em colaboradores, logo, em clientes, com todos mais satisfeitos e sofrendo o mínimo possível dos impactos de falhas.

Tomando decisões de CapEx

Por fim, o indicador de tempo médio entre falhas também dá uma mão quando o assunto é tomar a difícil decisão entre reparar um equipamento ou substituí-lo.

A compra de uma nova máquina é sempre uma decisão que pesa a consciência e o bolso, porém, se todas as vezes que você tentou combater um baixo nível de MTBF foram falhas, a melhor saída pode ser substituir o seu equipamento.

Assim, com base nesse indicador, você consegue calcular qual é o custo de reparo X substituição, para criar um caso de negócios para aquisição de novos equipamentos.

CAPEX e OPEX: saiba decidir se é melhor alugar ou comprar computadores clicando aqui e lendo nosso artigo completo sobre o tema.

Como calcular o MTBF em uma empresa?

cálculo de disponibilidade mtbf mttr

O cálculo do MTBF segue a seguinte fórmula:

  • MTBF = [(tempo total de funcionamento – tempo perdido) / (número total de falhas)]

Isso significa que o cálculo desse indicador exige que você subtraia o tempo total em que a máquina funcionou pelo tempo perdido, ou seja, as paradas.

Na sequência, você divide o resultado pelo número de falhas que aconteceram no período. 

Então, imagine que você tem um equipamento que ficou disponível 168 horas, com 2 paradas, sendo a primeira de 1,5 hora e a segunda de 5 horas.

Com base nisso, o seu cálculo é o seguinte:

  • MTBF = [(168 – (1,5 + 5) / 2)]
  • MTBF = (168 – 6,5) / 2 = 80,75 horas ou 4,845 minutos

Então, o seu resultado é 80,75 horas.

Quais são os fatores que influenciam na redução do MTBF?

O principal fator que influencia na redução do MTBF são os fatores humanos.

Isso porque é preciso considerar se o equipamento foi instalado de forma correta, se ele foi planejado e construído de maneira apropriada, se os técnicos que fizeram a manutenção anteriormente ajudaram mesmo na falha.

Então, para existir uma redução do MTBF, é preciso, antes de tudo, diminuir a quantidade de falhas humanas com as máquinas e sistemas.

Como definir uma meta para MTBF?

Para definir uma meta para MTBF, é preciso levar em conta que um dos seus maiores benefícios é antecipar a chance de um equipamento falhar em um determinado período de tempo.

Ele também ajuda a entender com que frequência uma falha pode ocorrer, então, a sua meta deve ser feita pensando em como evitar falhas e outras avarias.

Para isso, você pode combinar esse indicador com outros, como o MTTR, que torna muito mais fácil definir as suas metas e alcançá-las, pois a confiabilidade é em dose dupla e, caso ocorra uma falha, os dados de ambos permitem uma manutenção mais eficaz.

Conheça já os serviços de aluguel de computadores da Office Total e elimine as dores de cabeças com equipamentos que apresentam falhas.

Conclusão

Como você viu ao longo deste artigo, o cálculo do tempo médio entre falhas é uma forma de prevenir defeitos e de que a atividade de algum colaborador seja pausada.

E para evitar isso, é preciso avaliar quais os sintomas e fazer diagnóstico de possíveis problemas de uma máquina ou sistema, tudo com base no MTBF.

Iniciar chat
Fale com um especialista!